[Resenha] Uma curva no tempo


 Título original: Fractured
Autora: Dani Atkins
Editora: Arqueiro

      O livro é dividido em duas partes: antes e depois da vida da Rachel. O passado da jovem é péssimo, cheio de percas dolorosas, amizades nem tão verdadeiras e cheia de dificuldades pessoais, profissionais e financeiras. Após um doloroso acidente em que seu melhor amigo morreu para lhe salvar, Rachel tem como amargas lembranças, uma grande cicatriz em seu rosto e a dor de ter perdido seu amigo de infância. Frustrada por não ter conseguido realizar nenhum dos seus sonhos da época de escola, hoje ela vive infeliz e a base de remédios para controlar as dores de cabeça quase insuportáveis que sente.


      Após anos sem ir a sua cidade natal, na qual toda a transformação de sua vida aconteceu, Rachel precisa voltar a Great Bishopsford para o casamento de sua melhor amiga de infância, Sarah. Nesse momento, além de voltar pela primeira vez à cidade depois do trágico acidente, a jovem deverá enfrentar seu maior medo: admitir que Jimmy realmente a amava muito mais do que como amigo, ao ponto de dá a vida por ela. Quando os velhos colegas se reencontram, certo desconforto paira no ar e fica evidente para todos que as coisas mudaram para sempre.


      Nesse momento, Rachel decide visitar a sepultura do seu amigo para tentar amenizar o sofrimento que sente em seu coração e em sua alma. Mas, ao chegar ao cemitério, a garota tem uma séria crise de dor de cabeça, que a faz perder todos os sentidos, ali mesmo, sozinha e no cemitério, na cidade que um dia ela já chamou de lar e que agora é um dos seus principais pesadelos. Porém, ao acordar no hospital, Rachel percebe que alguma coisa estranha aconteceu: seu pai que estava gravemente doente está em ótimo estado de saúde, Matt seu ex-namorado bonitão da escola, agora é seu noivo e o mais assustador de tudo, Jimmy está vivo ao seu lado e sem nenhum dado ou sequela da noite de cinco anos atrás, quando ele teria morrido para salvar a vida de Rachel.


      Essa nova realidade vivida pela jovem apresenta um contexto completamente diferente do que ela conhecia: agora Rachel é uma repórter de TV que estava voltando a sua cidade natal para ser madrinha no casamento da sua melhor amiga  e no percurso entre a estação ferroviária e o restaurante do jantar pré-casamento, foi assaltada e bateu a cabeça. Por mais que essa nova realidade seja confortadora e todos os sonhos da vida da Rachel tenham se realizado, o que mais deixa a jovem intrigada é o fato de Jimmy está vivo. Além disso, é nesse momento em que ela irá descobrir a verdade sobre suas amizades e sobre todos que a cercam.
      Narrado em primeira pessoa até o penúltimo capítulo, “Uma curva no tempo” surpreende o leitor, já que todos os clichês característicos das histórias chic-lit são quebrados, As duas partes que compõem esse livro são verdadeiros opostos que nos apresentam realidades totalmente diferentes para os mesmos personagens e deixam uma grande dúvida no ar: o quê é realidade e o que é sonho na vida da protagonista?


      O estilo de narrativa usado no último capítulo, do romance de estreia da Dani Atkins, deixa o leitor completamente confuso sobre o que aconteceu. O mais intrigante disso é o fato de durante todo o livro, a protagonista achar que existe uma parte de sua vida que não está correta. Na primeira parte ela não se conforma de ter sido a causadora da morte de seu melhor amigo, e enquanto vive a segunda chance que a vida lhe ofereceu (ou a realidade paralela), Rachel passa a acreditar que sua vida perfeita e maravilhosa, que ela sempre desejou ter, na verdade pode não passar de um grande sonho. 

      Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário