[Resenha] Era uma vez no outono


 Título original: It happened one Autumn
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro


       Lillian Bowman foi criada bem longe das rigorosas regras de etiqueta inglesas. Nascida nos Estados Unidos, a jovem que é apaixonada por fragrâncias, foi enviada junto com a irmã mais nova à Inglaterra para arranjar um marido aristocrata da sociedade londrina. O problema é que por não se mostrar tão frágil quanto às outras jovens, ela acaba tomando chá de cadeira em todos os bailes. Mas, a sorte parece que está mudando, afinal Annabelle uma de suas melhores amigas e a mais velha das Flores Secas conseguiu se casar à poucos meses com um jovem e muito rico burguês.

      Nossa história começa quando Lillian vai com a irmã a uma perfumaria e compra um vidrinho de perfume que parece ser a verdadeira essência do amor. Esse artifício, talvez sirva para que a jovem finalmente fisgue um marido. De todos os solteiros disponíveis, o único que ela pretende ignorar é o arrogante lorde Westcliff, um homem frio e controlador que a tira do sério com seus comentários petulantes.


      Para Marcus Marsden, o lorde Westcliff, não poderia haver uma jovem mais inadequada que Lillian Bowman. Audaciosa e extremamente irritante, a americana não tem limites e parece menosprezar todas as convenções sociais, apenas para satisfazer seus caprichos pessoais. De todas as jovens, ela é a última pessoa por quem ele sentiria alguma coisa. Assim, a guerra está declarada e os dois não conseguem parar de brigar em nenhum momento.

      Mas, uma tarde de outono muda completamente a relação deles. Após sair às escondidas com Daisy para uma volta pela propriedade do lorde, as jovens são convidadas pelo próprio Westcliff para participarem de uma partida de rounders, um esporte bastante praticado por homens e mulheres nos Estados Unidos.


      Após o jogo, enquanto estavam voltando para casa, os três são surpreendidos por um pequeno grupo de senhores. Entre eles está o pai das jovens,  e para evitar qualquer problema elas saem em disparada para se esconder. Enquanto Daisy consegue entrar na casa, Marcus e Lillian correm de volta para as árvores do terreno. É nessa hora que a magia acontece, os dois se beijam e finalmente percebem que  toda aquela repulsa na verdade era uma atração fatal.

       Depois desse encontro tão surpreendente os dois passam a tentar se evitar, mas isso é quase impossível. Para Lillian o beijo só aconteceu por que ela usava o tal perfume de essência rara e para provar sua tese, ela pede para a irmã e as amigas usarem o mesmo perfume durante o baile, mas além de Annabelle, nenhuma das outras moças é correspondida.


       Consideradas mal educadas pela sociedade londrina, Lillian e Daisy precisam ser amadrinhadas por uma senhora da aristocracia. Determinada a casar, Lillian pede a Westcliff que a mãe dele ensine boas maneiras as duas. A cada dia, a atração entre os dois fica mais evidente, mas eles negam para todos essa paixão, até o momento em que todas as convenções são quebradas e eles se entregam de cabeça ao amor.

      Muita coisa acontece durante o livro antes de Lillian e Marcus finalmente conseguirem se acertar. A história possui um enredo que pode ser considerado bastante clichê, porém os elementos que foram usados para que a história acontecesse surpreendem bastante e mostram que até os romances mais água com açúcar podem ser bem construídos.


       Aqui neste livro, nos podemos conhecer um pouco do jovem que será o protagonista do próximo, o que nos dá uma ideia do que poderá acontecer  em “Pecados no inverno”. Entre os dois livros, eu gostei mais do primeiro da série, já que apesar de todas as surpresas aqui presentes, antes mesmo de começar a história eu já sabia como ela iria acabar. 

      Para comprar: Era uma vez no outono       Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário