[Resenha] Sombra e ossos


 Título original: Shadow and bone
Autora: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg

                Alina Starkov mora no orfanato do Duque Keransav Keramzin. Seu melhor amigo é Malyen Oretsev e juntos eles vivem as maiores aventuras, enfrentam a dor de ter perdido a família e as outras crianças do orfanato. Mas, agora a situação é outra, pois aos oito anos eles terão que passar pelo mesmo teste que as outras crianças do país e descobrir se possuem poderes Grisha. Avaliados por três “bruxos”, os meninos são rapidamente deixados de lado já que nenhum dos dois possuem poderes.


                Anos mais tarde, agora já adultos e independentes Alina e Moly estão servindo ao exército de Ravka. Ela é cartografa e ele rastreador. Mesmo após tanto tempo a amizade é o companheirismo entre eles continua, quer dizer para Alina o sentimento é outro, mas ela não revela isso para ninguém. Prestes a atravessarem a Dobra das Sombras, o medo toma conta da garota já que histórias terríveis de mortes são atribuídas aos volcras, monstros que habitam a Dobra e se alimentam de humanos. É nesse lugar horrendo, em que as chances de sair com vida são mínimas, que Alina vê seu melhor amigo ser atacado pelos monstros e não pensa duas vezes, se lança sobre ele para salvá-lo. Assim, um segredo que nem ela sabia que guardava é revelado: Alina é uma grisha, Conjuradora do Sol.


                Quando o Darkling, uma espécie de primeiro ministro, percebe a força do poder de Alina, a leva imediatamente para o palácio de Ravka, em OS Alta, para mantê-la em segurança. O fato de ser a única Conjuradora do Sol  viva no mundo torna a garota a pessoa mais amada pelo povo e a mais odiada pelos inimigos do reino, já que ela é a única que pode acabar de verdade com a Dobra das Sombras.

                Ao chegar em Os Alta, a moça percebe a diferença entre o modo de vida do povo e o das pessoas que vivem ali. Chega a ser indecente o fato de tantas pessoas estarem quase passando fome e o Rei, junto com os grisas ostentarem tanto. Porém, conforme os dias vão passando a garota vai começando a se adaptar a nova realidade.  O maior problema que Alina precisa superar é a limitação do seu poder, que parece não quer funcionar da maneira correta, já que ela passou tantos anos sem precisar fazer uso dele.


                Sem notícias de Maly e vivendo como uma verdadeira zumbi, a moça esta certa de que será considerada uma fraude. Isso é , até ela perceber qual o verdadeiro motivo de não consegui usar seu dom. Após superar essa barreira, Alina se abre de vez para o novo mundo que a rodeia, ela só não contava que a cobiça pelo que ela poderia fazer por Ravka, ao usar seu poder na Dobra das Sombras estivesse tão perto.


                “Sombra e Ossos” é simplesmente fantástico. A forma como Leigh Bardugo construiu o enredo da história me envolveu de uma maneira que nas vezes em que precisava largar o livro, eu não parava de pensar na história. Desde o personagem mais insignificante até a protagonista da história é bem trabalhado, com um porquê de está presente no livro. Fazia muito tempo que eu não ficava encantada por um livro de fantasia e esse fez o bichinho literário despertar novamente.



                As tramas, a mitologia e principalmente as reviravoltas que a história oferece ao leitor são dignas de uma roteirização. Várias vezes me peguei imaginando as cenas da história adaptadas e pensando o quanto esse universo seria rico de se assistir. “Sombra e Ossos” é o primeiro volume da trilogia Grisha e também o livro de estreia da autora que foi eleita uma das seis melhores estreantes de 2012 pelo Comitê New Voices, da American Bokksellers Association.

       Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário