[Resenha] Ligeiramente Pecaminosos


 Título original: Slightly Sinful
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro

                Alleyne Bedwyn havia ido a Bruxelas para ficar de olho na irmã mais nova e como um dos representantes da embaixada britânica. Mas, durante a sua missão de voltar do campo de batalha de Waterloo com uma importante carta para Sir Charles Stuart, ele é gravemente ferido na perna por um tiro de mosquete e sem conseguir controlar o cavalo em que viaja, o lorde sofre um acidente ainda pior: uma queda do cavalo que o deixa inconsciente na mesma hora.


                Não muito longe dali, em uma casa modesta da Rue d’Aremberg quatro senhoras de fama duvidosa discutem como poderão recuperar o dinheiro que lhes foi roubado e principalmente como irão se vingar o homem que lhes roubou. As damas haviam chegado à cidade cerca de dois meses antes para abrir um bordel e com isso conseguirem a soma em dinheiro que faltava para se aposentarem. Mas, mal sabiam elas que o destino seria cruel e que um homem fingindo ser um reverendo da igreja anglicana roubou-lhes tudo que possuíam em dinheiro, com a desculpa que depositaria a quantia em um banco de Londres. E a culpa era de Rachel York, a criança que Bridget Clover cuidou antes de precisar entrar para essa vida. Além de também ter sido enganada pelo falsário, foi através de Rachel que ele conseguiu enganar as mulheres e aplicar o golpe.
               
                Sem muitos clientes na cidade, já que a batalha tinha acabado e a maioria dos soldados tinha partido para outras cidades, as damas decidem que a solução mais rápida para conseguirem dinheiro suficiente para voltarem para casa: era furtar os pertences dos cadáveres da batalha. Para surpresa das mulheres, Rachel (uma moça criada para se portar com elegância e graciosidade na sociedade) se oferece para ir com elas em sua busca e assim ajudá-las  pelo menos uma parte do dinheiro perdido.

                É nessa hora que Rachel encontra no meio da floresta um homem desacordado e completamente sem roupas. O primeiro instinto da jovem é de verificar se ele ainda está vivo, após isso ela pede ajuda a um grupo de soldados para carregar o desconhecido, mas para isso é preciso mentir dizendo que aquele é o seu marido desaparecido. Ao chegarem a cada da Rue d’Aremberg é que Rachel se dá conta de que agora além dela, chegarem mais duas pessoas para serem alimentadas: o desconhecido e o sargento ferido que a ajudou.


                Os dias passam e o homem finalmente acorda e é nessa hora que o principal problema surge, pois ele está sem memória e não tem a menor ideia de quem é ou do que estava fazendo em Bruxelas. Para tentar aliviar o sofrimento de não ter lembranças as damas passam a dedicar boa parte do tempo livro para ajudar o belo homem a se recuperar. Em pouco tempo ele já consegue sair da cama e se locomover dentro da residência.

                Mas, o desejo de vingança contra o falso reverendo que roubou o dinheiro das damas ainda é muito forte e pensando em ajudar suas amigas e sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Rachel aceita a proposta para participar de um ousado plano no qual seu único parente vivo, um tio que se afastou dela após a morte da mãe da jovem, será enganado com um falso casamento entre ela e o desconhecido da floresta e assim ter acesso a sua herança, as joias deixadas por sua mãe. O principal objetivo do plano era pegar o dinheiro da venda da herança para devolver o que foi roubado às amigas da Rachel, mas ao chegar a propriedade do tio, a moça percebe que por seu plano em prática será fácil, o problema será ir embora deixando para trás o homem completamente diferente que ela imaginou ser o tio.


                “Ligeiramente Pecaminosos” traz ao leitor a aflição de um homem que não conhece sua história e a culpa de uma mulher que se sente responsável pelo roubo que suas amigas sofreram. Atrelado a isso, podemos aprender que mesmo nas situações mais adversas podemos encontrar amizades verdadeiras e quem sabe até o grande amor de nossas vidas. O fato dos personagens se envolverem em uma grande farsa para conseguir dinheiro e fazer justiça não os exime da culpa de estarem fazendo algo errado, mas o novo plano sem mentiras consegue dá certo surpreende a todos.

                Aqui vemos um crescimento de caráter e psicológico dos personagens que não medem esforços, nem consequências quando o assunto é fazer justiça e ajudar o próximo. Mesmo que para isso seja preciso inventar histórias. Comparado ao livro anterior da série, “Ligeiramente Pecaminosos” enriquece muito mais o leitor devido a essência do roteiro que Mary Balogh nos apresentou aqui. Assim, como os personagens o leitor tem a oportunidade de refletir sobre suas ações e aprender a crescer em atitudes a crescer em atitudes e principalmente em caráter. 

       Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário